Namastê e o sumiço das estrelas

Uma certa covardia cometida pelos piratas do espaço que roubam as estrelas de quem não gosta de prendê-las. É um trecho da musica da Banda Namastê de Curitiba com participação especial do Zeca Baleiro.

De reggae tem a batida e o rastafári no musico, com o vocal da Anamaria que faz o diferencial na parceria com o Zeca, que é o Zeca de sempre de voz inconfundível.

Namastê também faz uso das redes sociais (foi assim que recebi a musica Onde a Gente Mora – http://www.youtube.com/watch?v=VnyCWNKzODY), ampliando a divulgação do trabalho para que o som chegue mais longe, de uma volta pelo mundo a procurar os meliantes e quem sabe chegue às estrelas.

Tem tanta banda boa por aí que a gente não sabe; que o rádio não divulga e a TV desconhece. Pena que as gravadoras só aproveitam substrato da rica cultura musical de alma brasileira. Num pais em que a banda mais conhecida é Calypso, o que mais se pode esperar? Já fomos melhores…

 

Autor: flaviodamiani

Jornalista, cronista, mora em Porto Alegre

2 comentários em “Namastê e o sumiço das estrelas”

  1. Mas não se ouve nem as novas e muito menos as antigas…..uma tristeza…
    Lendo uma entrevista de Seu Jorge que deu para a Revista Ocas de São Paulo e foi publicada no livro Ecos da Ocas, ele diz que aprendeu sobre a musica brasileira, o samba, ou seja , a nossa musica, nos bares e na boemia, onde ouvia o que nunca tinha ouvido nas rádios ou na televisão….

  2. Faltou…ainda bem que temos as redes e Internet para divulgar…as rádios estão tomando o mesmo caminho dos jornais para as noticias…e provavelmente serão também ignorados…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *