Os bobos da corte querem me fazer de palhaço

Primeiro a operação para prender perigosos terroristas, entre eles um criador de galinhas do interior gaúcho, com toda a pompa e exorbitância do cargo de ministro da Justiça de Temer, o ex-advogado do Primeiro Comando da Capital – PCC, Alexandre de Moraes. A atitude do ministro de transformar a prisão de suspeitos sem prova alguma num show midiático, foi condenada pelo serviço de inteligência brasileiro alegando entre outras coisas de que ele pode ter alertado os verdadeiros gansos islâmicos. Aliás,o próprio chefe Temer não gostou nada do que viu. 
 
Depois foi a vez do Temer que, na busca pela popularidade, convoca a imprensa para vê-lo buscar o filho na escola numa demonstração narcisista de causar inveja. Paparazzi se engalfinhando para pegar o melhor ângulo, ajudando a derrubar o conceito de quem não consegue decolar. Vale lembrar que o ex-presidente Fernando Collor também fazia da mídia marionetes, na desesperada busca de recuperação da sua decadente popularidade. 
 
Por último o ministro de Relações Exteriores José Serra que não aprendeu a lição da ex-ministra Kátia Abreu que lhe serviu uma taça de vinho sobre o terno, depois de ser deselegantemente chamada por ele de namoradeira. Pois o chanceler, sim, agora Serra é chanceler, foi ao México e lá debulhou mais um rosário de machismo e preconceito contra as mulheres ao dizer que o país da América Central é perigoso porque metade do Senado é formado por mulheres. Não se dando por vencido por sua piada sem graça, convidou a secretária de Relações Exteriores do México para a abertura das Olimpíadas, alertado sobre o perigo da sua vinda que poderá alertar as mulheres brasileiras.
 
No Brasil as mulheres não representam 20% das cadeiras no Senado e elas também não foram lembradas para compor o ministério interino de Temer. Talvez o problema de Serra com as mulheres se explique pelo fato de que nas eleições presidenciais de 2010 ele foi derrotado pela Dilma Roussef.

Que semaninha… Moro, Pesquisa, Temer e as Galinhas

Terminamos uma semana em que o juiz Sérgio Moro disse que não larga o osso, ou seria a cartilagem? de Lula, numa visível demonstração parcial das suas intenções. Ou seja: ele quer ralar o ex-presidente a qualquer preço e para isso toma partido, o que não é nenhuma novidade, mas, enfim, pros menos esclarecidos é bom que se repita.

A Folha de São Paulo pirou na matemática e publicou de forma grosseira, intencional e criminosa os dados de uma pesquisa, colocando em cheque os institutos que trabalham sério na avaliação dos dados. A Folha estampou na capa, sem o mínimo pudor, que 50% dos brasileiros desejavam que o presidente interino, Michel Temer, concluísse o mandato de Dilma e continuasse como presidente até 2018, enquanto apenas 3% do eleitorado era favorável a novas eleições, e apenas 4% desejava que Dilma e Temer renunciassem. De onde saíram os números que protegem um governo impopular, continua sendo uma incógnita.

Por fim, os telejornais oficiais da TV aberta noticiaram durante todo o final de semana que as novas medidas econômicas para o país só serão anunciadas depois da definição do impeachment da presidente afastada. Um deputado da base aliada chegou a alegar que a decisão em não anunciar as medidas seria em respeito à Dilma. Ora, convenhamos, num grupo que vende e entrega a mãe não podemos espera outra a coisa a não ser um pé no traseiro e para anunciar medidas impopulares o caminho deve estar limpo.

Pra terminar, só falta o inter perder pra Ponte Preta e se aproximar da área de exclusão.

Aí eu me isolo, vou plantar batatas, porque criar galinhas ta ficando perigoso.

O Pato de Troia da Fiesp

O professor José Ernani Almeida de Passo Fundo definiu muito bem o significado do Pato da Fiesp: Troia.

Pensem comigo; se atualizarmos a história desde o Cavalo de Troia, vamos ver que a referida ave de plástico que contaminou a ira da direita contra a esquerda no Brasil a favor do impeachment, carregou dentro de dele os corruptos, os sonegadores, os achacadores da união. O pato foi feito pateta, virou simbolo de uma cegueira nacionalista, daqueles que agora se declaram surpresos com a realidade dos fatos se fazendo de desentendidos.

Vou resumir a noticia para ver se entendem:

O empresário Laodse de Abreu Duarte, um dos diretores da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), é o maior devedor da União entre as pessoas físicas. Sua dívida é maior do que a dos governos da Bahia, de Pernambuco e de outros 16 Estados individualmente: R$ 6,9 bilhões.

Além de Laodse, aparecem no topo do ranking dos devedores pessoas físicas dois de seus irmãos: Luiz Lian e Luce Cleo, com dívidas superiores a R$ 6,6 bilhões.

A soma dos valores devidos por empresas e pessoas para o governo federal ultrapassou recentemente R$ 1 trilhão. Uma pequena elite domina o topo desse indesejável ranking: Juntos, são responsáveis por uma dívida de R$ 812 bilhões aos cofres federais –mais de três quartos do total devido à União.

Tá explicado ou querem que eu desenhe o pato???

Pior do que um mau momento é uma arbitragem comprometida com Jesus

O Inter, não fez um bom jogo no retorno de Falcão e nas estreias do goleiro Lomba e do atacante Ariel. O juiz da partida, André Luiz Freitas de Castro, foi o melhor em campo, desarmou um ataque fulminante colorado e usou de toda a autoridade para aplicar o cartão amarelo no zagueiro Paulão que matou uma jogada que ele mesmo, o juiz, iniciou no campo palmeirense.

Alem do mais deixou de marcar um pênalti do Zé Roberto em Ariel que recém tinha entrado na partida. Não contente o árbitro com toda a sua autoridade também não marcou mão na bola e sem seguida um carrinho do Gabriel Jesus sobre o Dourado. Detalhe, o Jesus já tinha cartão amarelo quando os dois lances aconteceram e poderia ser expulso. A proteção ao menino Jesus foi tanta que o técnico palmeirense, o Cuca, nem se preocupou a substituí-lo.

Enfim, um juiz religioso não pode julgar Jesus.

A colonização do futebol e a decadência dos nossos dirigentes

Mais uma vez a direção colorada não assume a culpa e faz suas lambanças. Mandou embora o Argel, se isentando de toda e qualquer responsabilidade. Agora, em semana de decisão chuta o Muriel e traz um goleiro lesionado para o seu lugar, como se Muriel é responsável, pela má fase do time. Da outra vez que o seu Piffero fez isso em semana de decisão, demitindo o Diego Aguirre levou cinco num GreNal.

Agora, a chegada do Falcão para a direção técnica do Inter, provoca uma histeria dos  torcedores e jornalistas esportivos que defendem um futebol estilo europeu. Paulo Roberto Falcão vem para alimentar este fanatismo pelas coisas que vem de fora.
 
Devemos entender, no entanto que o Internacional é um time de futebol latino, do hemisfério sul da América e do Extremo-Sul do Brasil, num pais que seu futebol foi cinco vezes campeão do mundo e que teve os maiores astros da bola escrevendo, ao seu estilo, a história do futebol mundial. Nós temos arte, nós temos malandragem, isso explica esta intimidade com a bola.
 
Claro que se faz necessário um intercâmbio cultural no futebol, agora, achar que as regras do Velho Mundo sirvam de modelo para nossas façanhas, devam ser aplicadas ipsisliteris nos gramados brasileiros tem uma certo exagero.
 
Recordo ter estudado recentemente nas aulas de filosofia da professora Maria Elly Herz Genro , na Faculdade de Educação da UFRGS, o pensamento do filósofo Enrique Dussel, argentino de Mendoza radicado no México, que condena a dependência aos europeus, dos americanos da parte de baixo entregues a “forte tradição européia incutida na filosofia dos povos colonizados”
 
O pensamento de Dussel se encaixa perfeitamente no futebol. Já temos a nossa própria cultura no futebol, tanto, que hoje colonizamos a Europa e o resto do mundo com os os nosso craques.

 

Não aguentamos mais: Queremos o fim das senhas e o retorno das digitais

Senha pra entrar em casa
Senha pra ligar o carro
Senha pra entrar no trabalho
Senha pra faculdade
Senha pro computador                                                                                                       Senha pro blog                                                                                                                   Senha pro site
Senha pro Laptop
Senha pro iPhone
Senha pro IPed
Senha pro iPod
Senha que não pode
Senha que se sacode
Senha pro telefone
Senha pro facebook
Senha pro hotmail
Senha pro gmail
Senha pro banco
Senha pro caixa                                                                                                               Senha pro smiles
Senha pro CPF
Senha pra Receita
Senha pra previdência
Senha pro Divina Providência
Senha segura pro seguro
Não pode ser a mesma senha
Aí você esquece a minha senha
E precisa senha pra nova senha
Senha pra desbloquear a senha
.. e dale pau e dale lenha!!!
É um inferno a vida com senha.

Enfim dona Juvita com três cartões no caixa eletrônico concluiu que o dedão era bem mais útil.