O banco joga e a banca não banca

Se Nico Lopes (suspenso) e Camilo entrassem no time do Inter desde o inicio da partida, como a de hoje a tarde contra o Santa Cruz no Estádio Beira-Rio, os colorados podem ficar tranquilos.
Eles não formam um time misto, a não ser na cabeça do técnico; eles são titulares. O time que o Guto vem escalando é que é mesclado.

Tem banco no gramado e craque no banco.

Esta história de poupar jogadores titulares, mostra que o futebol fica em segundo plano. No momento em que o time embala para uma classificação, faltando apenas três jogos para garantis vaga na série A do ano que vem, ressurge o papo de poupar titulares. Apelam para exame de sangue para descobrir quais os jogadores que estão mais desgastados e coisa e tal.

Antigamente se dava o sangue para entrar em campo, hoje o sangue é quem escala o time.

Sendo assim, fazem poupança e investem no banco. Reservas são divisas necessárias sim e estas aplicações tem dado mais resultado do que é investido em campo.

(parêntese) Não esqueçamos do Mazembe em 2010, quando o Celso Roth poupou o time todo por semanas e foi responsável por um dos maiores vexames do futebol. (fim do parêntese e ponto final)

Por Flávio Damiani

O Wianey tinha uma bronca com o Ministério Público

Lá vai uma historinha do Wianey Carlet – O jornalismo e o cigarro sempre foram parceiros, associados. Nas antigas redações se fumava muito, não era proibido queimar tabaco. Na minha passagem como repórter pela Radio Gaucha lembro que o José Aldair apresentava o Correspondente Ipiranga com um maço de cigarros Charm na mão. Eis que certo dia criaram um fumódromo no corredor, entre a Gaucho e a Zero Hora, o que decretava o fim da liberdade do uso de tabaco, só era permitido fumar naquele micro espaço. Tempos depois fui até a RBS, já como jornalista do Ministerio Público e lá no fumódromo encontrei o Wianey que me perguntou por onde eu andava. Quando eu disse que estava no MP ele quase me jogou pela janela. É que uma ação Ministério Publico tinha proibido o cigarro em ambientes fechados e achava que a atitude da RBS e do MP estavam relacionadas. O Wianey se sentiu prejudicado e eu quase fui defenestrado.

O Nico valoriza o gol

Nico Lopes o atacante colorado tem entrado no segundo tempo dos jogos do Inter, especificamente no lugar do Sasha.

No jogo desta quarta-feira contra o América mineiro no Beira-Rio não foi diferente. O Guto colocou o Nico e em seguida o Camilo.

Camilo torneou de cabeça e Nico marcou o gol que deu a vitória colorada, levando a equipe gaúcha a liderança da série B do Campeonato Brasileiro.

Depois de marcar, o Nico recuou para a defesa apoiando os companheiros num eventual sufoco da equipe mineira.

Apoiando os defensores, Nico nada mais fez do que valorizar o seu gol. Afinal, foi ele quem garantiu a liderança isolada? Um empate deixaria o Internacional na gangorra, sempre ameaçando escorregar na próxima rodada.

Além disso os colorados só precisam de mais quatro vitórias para retornar a série A e Nico, com certeza, estará lá para atacar e defender.

Os torcedores entendem o Nico Lopes, quem não entende é o treinador. Será o Guto um zureta, ou tá de sacanagem?

Contra Temer – não contem comigo

Olha, só peço uma coisa: Vocês que puseram nariz de palhaço, bateram panelas, deram tchau querida e pagaram o pato, não me venham agora com listas e correntes contra o Temer feito raposa arrependida que não vão levar. Deveriam ter ouvido antes de colocá-lo-lá. Se o olho da gateada preteou pro teu lado, assuma teus erros, não queiram, como de costume, transferir a culpa aos que lutaram para que nada disso acontecesse. Esta é a realidade que você criou, então, não peçam o meu apoio, nem contem comigo. Cada um com suas escolhas.

Tchau queridos!!!

Os foras do Temer

O Temer deu um fora tentando vender a Amazônia, deu um fora tenntando acabar com o horário de verão e eu aproveito para lembrar que quando vence o prazo de validade é preciso dar o Fora Temer.

Aproveito ainda para parabenizsr todos os artistas que colocaram o Temer no poder pela mobilização na defesa da reserva mineral amazônica. Não fizeram nada mais do que o justo. Podiam aproveitar o embalo para tirá-lo de onde o puseram. Não esqueçam que vocês tem legitimidade.

O pagador de promessa

O drama do lateral Alemão, do inter, que entrou no segundo tempo do jogo contra o Figueirense, neste sábado no Beira-Rio, substituindo Cláudio Winck, segurou os torcedores um pouco mais depois do apito final.

Os jogadores também, em solidariedade, não arredaram pé até que o companheiro de equipe cumprisse, de joelhos, toda extensão do gramado, de uma goleira a outra, como forma de agradecimento, pagando uma promessa.

Alemão que ficou um bom tempo parado por conta de um edema ósseo, voltou aos gramados e cobriu bem o seu espaço na partida desta tarde.

O Inter por sua vez, não decepcionou, voltou a liderança do campeonato e com uma certa folga no placar. Os três a zero em cima do Figueira reforça a confiança do torcedor e da equipe. Dos 14 jogos que tem para disputar até a final, ganhando cinco já estará garantindo retorno para a série A no próximo ano. Os colorados não são dos aflitos.

Da série pérolas preciosas

 

Na banca de frios do Mercado Público o homem baixote, pede um fiambre de nome estranho, mas familiar.

– Me vê uma mortadela floreada.
O atendente ri e pede para ele repetir.
– Mortadela de que?
– Floreada, comprei aqui faz tempo e gostei.
– É aquela que vai picles?
– Se vai não sei; o que sei é que é floreada.

Olha o nível das conversas. Sempre tem alguém por perto pra pescar estas preciosidades.

Declarando guerra ao ladrão de carpins

 

Agora chega, já esgotou a paciência. É muita ousadia no mesmo dia.

Coloco as roupas na máquina, entre elas três pares de meias. Depois de lavadas só restam três carpins, um de cada pé.

Carpins 1

Já estou saturado destes furtos. Eles vinham ocorrendo eventualmente, mas nunca tantos sumiram num mesmo ataque, é muita provocação. Das outras vezes relevei, mas agora a reação foi pra valer. Armado de chave de fenda, alicate e facão três listas bem afiado para o caso de encontrar alguma resistência no caminho, parti para o ataque.

Desmontei a máquina de lavar inteira, inspecionei os canos e mangueiras, depósito de flunfa da lavadora e quase mergulhei no sumidouro.

Sem encontrar uma única pista nesta minha investigação pessoal concluí que o ladrãozinho de carpins estaria por perto rindo da minha cara, zombando da minha indignação ao dependurar um pé de cada meia no varal. Claro que não eram de boa qualidade, foram arrematados num balaio no bazar na Rua Voluntários da Pátria, mas eram meus.

Carpins 2

De uma coisa eu tenho certeza, se é que existe o tal duende que rouba meias para zombar da gente ele deve ser perneta ou usar pares que não combinam. Ainda vou dar o flagrante e esclarecer a dúvida.

Da próxima vez colocarei as meias na máquina, as que sobraram, chamarei os meus dois cachorros para me ajudarem a vigiar. Estarei portando o três listras e um bodoque com bolitas de vários tamanhos. Se ele inventar de abrir a tampa da lavadora ou utilizar qualquer outro meio para acessar os carpins terá a devida recepção, vai ser o massacre da funda. Com tantas armas letais, a vitória tá no papo.