É preciso separar o bem do mal

Há de se entender a revolta das pessoas de bem contra o juiz paladino e seu fiel escudeiro, um procurador da república, mas o que eles fizeram e fazem por debaixo dos panos não é regra institucional. MP e Judiciário não podem ser pré-julgados pela balbúrdia deles e dos seus rebanhos.

Antes de jogar fora o cesto de laranjas, separe as boas das podres. As piores sempre estarão agindo às escondidas procurando contaminar o balaio.

Você sairá no lucro.

Bolsonaro homengeia fankeiro suspeito de agredir amante grávida

Sabe aquela piada do padre que se despediu da sua comunidade, depois de 25 anos de sacerdócio, destacando a primeira confissão recebida quando assumiu a paróquia.

– Lembro como se fosse hoje, a primeira pessoa a se confessar disse que traia a mulher com a secretária da empresa a qual roubava dinheiro, disse o padre.

Neste momento chegou o prefeito da cidade, atrasado para homenagear o padre.

– Quero dizer que eu tive a honra de ser o primeiro a me confessar com o padre quando ele chegou na cidade, disse orgulhoso.

Moral da história, quando não se ouve o discurso é melhor ficar calado.

Bolsonaro resolveu homenagear um fankeiro que foi encontrado morto no fim de semana. Logo que soube publicou no twitter: “Tales Volpi, conhecido como Mc Reaça, nos deixou no dia de ontem. Tinha o sonho de mudar o país e apostou em meu nome por meio de seu grande talento. Será lembrado pelo dom, pela humildade e por seu amor pelo Brasil. Que Deus o conforte juntamente com seus familiares e amigos”.

O jornal Correio Popular, de Campinas (SP), publicou que a polícia suspeita que ele cometeu suicídio após espancar uma suposta amante. A vítima está internada em estado grave em um hospital local com fraturas no maxilar e machucados no rosto e no olho.

MC Reaça era autor de diversas músicas em apoio à candidatura de Jair Bolsonaro, uma delas comparava as mulheres às cadelas:

“Dou pra CUT pão com mortadela, e pras feministas dou ração numa tigela (…) as minas de esquerda tem mais pelos que cadela (…) pega o Paulo Freire e manda pra estratosfera, vamo distribuir livro do Olavo pra galera”, diz uma de suas músicas.

Bolsonaro se adiantou, lembrei da piada do padre. Mas enfim, vindo dele talvez não fosse diferente.

Rede Havan é denunciada por intimidar funcionários

 

O Ministério Público do Trabalho de Santa Catarina ajuizou ação civil pública cobrando R$ 25 milhões em indenizações contra a rede Havan, acusada de intimidar funcionários a votar no então candidato à presidência Jair Bolsonaro.

O montante pode chegar a R$ 75 milhões pois o MPT pede indenização de cinco mil para cada funcionário.

Segundo a Procuradoria, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, teria declarado diversas vezes que fecharia milhares de postos de trabalho caso Bolsonaro perdesse as eleições.

Uma das ameaças era a de que o funcionário não teria acesso ao sistema da empresa enquanto não respondesse uma pesquisa sobre em quem iria votar nas eleições.

O valor da indenização corresponde a pouco mais de 1/4 do preço pago por Hang na compra de um avião particular avaliado em quase R$ 250 milhões

O dono da Havan também é citado em reportagem da jornalista Patrícia Campos Mello, na Folha de S.Paulo por integrar um grupo de empresários que contratou  empresas para disparar fake news contra o PT para a campanha de Jair Bolsonaro. A prática é ilegal, pois se trata de doação de campanha por empresas, vedada pela legislação eleitoral, e não declarada.

Segundo a reportagem, os contratos chegaram a R$ 12 milhões.