Bolsonaro homengeia fankeiro suspeito de agredir amante grávida

Sabe aquela piada do padre que se despediu da sua comunidade, depois de 25 anos de sacerdócio, destacando a primeira confissão recebida quando assumiu a paróquia.

– Lembro como se fosse hoje, a primeira pessoa a se confessar disse que traia a mulher com a secretária da empresa a qual roubava dinheiro, disse o padre.

Neste momento chegou o prefeito da cidade, atrasado para homenagear o padre.

– Quero dizer que eu tive a honra de ser o primeiro a me confessar com o padre quando ele chegou na cidade, disse orgulhoso.

Moral da história, quando não se ouve o discurso é melhor ficar calado.

Bolsonaro resolveu homenagear um fankeiro que foi encontrado morto no fim de semana. Logo que soube publicou no twitter: “Tales Volpi, conhecido como Mc Reaça, nos deixou no dia de ontem. Tinha o sonho de mudar o país e apostou em meu nome por meio de seu grande talento. Será lembrado pelo dom, pela humildade e por seu amor pelo Brasil. Que Deus o conforte juntamente com seus familiares e amigos”.

O jornal Correio Popular, de Campinas (SP), publicou que a polícia suspeita que ele cometeu suicídio após espancar uma suposta amante. A vítima está internada em estado grave em um hospital local com fraturas no maxilar e machucados no rosto e no olho.

MC Reaça era autor de diversas músicas em apoio à candidatura de Jair Bolsonaro, uma delas comparava as mulheres às cadelas:

“Dou pra CUT pão com mortadela, e pras feministas dou ração numa tigela (…) as minas de esquerda tem mais pelos que cadela (…) pega o Paulo Freire e manda pra estratosfera, vamo distribuir livro do Olavo pra galera”, diz uma de suas músicas.

Bolsonaro se adiantou, lembrei da piada do padre. Mas enfim, vindo dele talvez não fosse diferente.

Autor: flaviodamiani

Jornalista, cronista, mora em Porto Alegre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *